Como é fabricado o Drywall


Como é fabricado o drywall

Atualmente, os novos empreendimentos tem aderido a um tipo de material que, apesar de ser ainda uma novidade para o Brasil, é muito comum e muito bem difundido nos países da Europa: as paredes drywall. Para quem não sabe, as paredes de drywall são paredes bem diferentes das paredes comuns.

São paredes que utilizam um sistema de placas de gesso galvanizado que permitem instalações elétricas, canalização e até mesmo pregos, mas um dos pontos fortes desse sistema não para por ai, além de ser mais barato que uma parede comum, esse sistema é simples de ser instalado e muito simples, e o melhor, sem sujeira ou bagunça em excesso, mas, vale lembrar que esse tipo de parede é utilizada somente na parte interna da construção.

Abaixo, listaremos os métodos utilizados para a confecção deste tipo revolucionário de parede para você conhecer melhor, lembrando que a escolha de uma empresa especializada no no produto como a Office Flex faz toda a diferença no resultado final para garantir uma instalação rápida e segura.

Agora vamos para o processo de fabricação!

  • Primeiramente é extraído da natureza um tipo de minério conhecido como gipsita que sofre um processo de moagem até se tornar uma espécie de pó bem fino.
  • Esse pó é exposto em altas temperaturas até se transformar em gesso, um processo que é mais conhecido como calcinação, um detalhe importante pois o drywall tem como principal produto as placas de gesso.
  • Logo em seguida começa a produção, uma das primeiras etapas é o estiramento de uma bobina de papel cartão que é o material responsável por envolver a placa de drywall.
  • Depois do papel estirado, o pó que se transformou em gesso calcinado entre em um novo processo, desta vez ele recebe água e outros aditivos e fica durante algum tempo no misturador, assim que se transforma em uma pasta, esse mistura é espalhada sobre o papel cartão estirado.
  • A espessura da placa de gesso é definida pela extrusora. E depois de definido, outra folha de cartão é adicionada formando duas placas de papel.
  • Como o gesso reage a água, a junção é cortada antes que aconteça o endurecimento das placas.
  • Depois do gesso endurecido, as placas são levadas para uma guilhotina onde são cortadas com observação das normas técnicas e das necessidades do mercado.
  • Logo em seguida, as placas serão enviadas para um secador onde sua preparação será continuada.
  • Neste processo, toda água é completamente retirada, ou seja, são secas por completo.
  • Depois de completamente secas, as placas são encaminhadas para acabamentos finais e novos cortes e, logo em seguida, colocadas em pares são levadas para os estoques com suas faces protegidas para o manuseio ou transporte.
  • Depois disso, as placas são encaminhadas conforme a necessidade ou fornecedores, para comércios ou centros de distribuições. O empilhamento é feito com perfeição para uma melhor conservação das peças, formando pilhas paletizadas.
Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *